ERC e U.Porto colaboram em projetos de investigação sobre os Media

O Presidente da ERC e o Reitor da U.Porto formalizaram no dia 13 de fevereiro a parceria entre as duas entidades com a assinatura do protocolo de colaboração técnica e científica.

A Universidade do Porto e a Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) vão realizar projetos de investigação e eventos científicos conjuntos nos domínios dos Media e da Comunicação Social.

Este é o principal resultado do protocolo de cooperação técnica e científica assinado no dia 13 de fevereiro pelo Reitor da Universidade do Porto, Sebastião Feyo de Azevedo, e pelo Presidente da ERC, Carlos Magno, numa sessão em que estiveram presentes o Pró-Reitor Carlos Melo Brito, a Conselheira da ERC Luísa Roseira, a Diretora Executiva Fátima Resende e a Diretora do Departamento de Análise de Media, Tânia de Morais Soares.

O documento formaliza a disponibilidade das duas entidades em cooperar na realização de conferências, cursos, seminários, workshops, colóquios, congressos e outros eventos de âmbito nacional e internacional, no desenvolvimento de estudos e organização de eventos que proporcionem a sua apresentação e na publicação conjunta de obras científicas.

A primeira aplicação prática deste protocolo de colaboração poderá realizar-se na forma de um estudo de análise do impacto do Brexit – o processo de saída formal do Reino Unido da União Europeia – no setor digital, quer a nível europeu quer nacional. Como explicou Carlos Magno, Presidente da ERC, “Londres é um dos grandes centros de produção audiovisual da Europa e ainda não foram analisadas com a profundidade suficiente as implicações que a retirada deste centro do mercado único europeu terá nos restantes países comunitários”.

Por sua vez, Sebastião Feyo de Azevedo, Reitor da U.Porto, manifestou a disponibilidade para “reunir as reconhecidas competências científicas da Universidade nas áreas dos Media e da Economia para elaborar um estudo aprofundado sobre esta questão”.

Recorde-se que para além das suas atribuições de regulação e supervisão dos meios de comunicação social, através da fiscalização do cumprimento das normas aplicáveis ao setor e aos conteúdos difundidos, a Entidade Reguladora para a Comunicação Social é responsável pelo desenvolvimento, em parceria com universidades e centros de investigação nacionais, de estudos sobre a realidade mediática portuguesa.