Estudantes da FEUP vencem 24 horas de engenharia “non-stop”

Os "Jalapeños" (em cima) e os "The Crackers"(em baixo) venceram nas categorias de "Case-Study" e "Team-Design", respetivamente.

Os “The Crackers” e os “Jalapeños”, duas equipas compostas por estudantes da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP), são os grandes vencedores da  fase nacional da European BEST Engineering Competition (EBEC), indo por isso representar Portugal na fase final desta competição – que põe à prova estudantes de engenharia e ciências, que têm apenas 24 horas “non-stop” para resolver os desafios propostos – a disputar no próximo mês de agosto, em Varsóvia (Polónia).

A final nacional da EBEC decorreu de 13 a 15 de abril, em Aveiro, e teve duas modalidades em competição: “Team-Design”, em que os estudantes têm que desenvolver um protótipo “surpresa”, criando um modelo real e funcional através de materiais de baixo custo, e “Case-Study”, em que assumem o papel de CEO para resolverem um caso de estudo real, recorrendo a princípios de gestão.

A equipa “The Crackers” – constituída por Rui Vilares (estudante do Mestrado Integrado em Engenharia Mecânica) e João Dias, Gil Rocha e João Correia (do Mestrado Integrado em Engenharia Informática e Computação) – foi a vencedora da modalidade “Team-Design”. Depois de na primeira fase, que decorreu na FEUP, terem dado resposta à construção de um comboio que passasse pelas estações sem parar, mas sendo capaz de apanhar e deixar passageiros, o desafio lançado em Aveiro foi a construção de um relógio que funcionasse unicamente à base de água. Para isso, os estudantes tinham de construir um sistema com um ponteiro capaz de contar no mínimo dois minutos, “reforçado” com  um sistema de alarme que se auto-ativasse à passagem dos dois minutos e um sistema de controlo para quando o relógio iniciasse e terminasse a contagem de tempo.

Confiantes para a fase final da competição, a disputar na na Warsaw University of Technology, os “The Crackers” afirmam “não temer” os grupos concorrentes, embora tenham a Bélgica em consideração “por ter sido o país vencedor no ano passado”.

Já os “Jalapeños”, equipa formada por Rui Soares, Hélder Araújo, João Freitas e Guilherme Guedes (estudantes do Mestrado Integrado em Engenharia Mecânica) tiveram pela frente um caso de estudo desenhado pela Galp Energia. O objetivo principal era encontrar soluções que combatessem a proliferação das bombas de abastecimento de combustível de marca branca, que nos últimos anos têm aumentado a sua quota de mercado e tirado volume de negócio à Galp Energia.

“Nesta última fase, tal como nas anteriores, iremos abordar a competição da forma mais profissional possível, trabalhando arduamente com o intuito de obtermos a melhor classificação. A partir do momento que uma equipa chega a esta fase é sempre possível ganhar”, perspetivam os “Jalapeños”.

Sobre o BEST

A EBEC é organizada peloo BEST – Board of European Students of Technology, uma associação sem fins lucrativos, políticos ou religiosos que reúne estudantes de Engenharia, Ciência e Tecnologia de toda a Europa. É constituído por 91 grupos locais espalhados por 31 países europeus e tem como principal objetivo proporcionar aos estudantes um desenvolvimento pessoal, cultural e académico. O BEST Porto, sedeado na FEUP, é um dos 91 grupos locais e representa a FEUP e a FCUP. Criadas há 10 anos, as competições de engenharia promovidas pelo BEST Porto destinam-se a todos os estudantes das áreas de ciências e engenharia e pretendem ensiná-los a resolver problemas práticos de forma espontânea, rápida e eficaz, trabalhando em equipa e aplicando na prática os conhecimentos teóricos adquiridos nas salas de aula.