“Engenharia Civil à Mostra” desvenda segredos da Ponte Luiz I

No âmbito da iniciativa ‘Fora de Portas – Engenharia Civil à Mostra’, promovida pelo Departamento de Engenharia Civil da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP) em colaboração com a Reitoria, Ordem dos Engenheiros da Região Norte (OERN), Porto Innovation Hub e as Águas do Porto, decorre no próximo dia 19 de julho uma visita ao tabuleiro técnico da Ponte Luiz I.

Esta visita tem como objetivo dar a conhecer ao público em geral como a Engenharia Civil se revela na construção e manutenção das nossas cidades. Em cada visita, a equipa projetista (engenheiros e arquitetos) envolvida na obra em análise, explica numa conferência como foram desenvolvidos os projetos e a sua construção, revelando a vertente tecnológica da intervenção. Esta conferência é resumida numa publicação, a Sebenta d’Obra, oferecida aos participantes. Com estas ações vamos percebendo como a ciência se manifesta no nosso quotidiano. Nesta série de vistas vai-se descobrir as infra-estruturas hidráulicas que alimentam a cidade do Porto.

Esta visita ao tabuleiro técnico Ponte Luiz I assume particular importância na medida em que vai ser possível conhecer o conjunto de intervenções de reforço da estrutura, para que o metro pudesse fazer a travessia. A obra, monitorizada por uma equipa da FEUP, representa uma marca importante não só como obra de engenharia mas pela mobilidade que veio permitir dentro da própria cidade. A visita a estes espaços será antecedida de uma palestra proferida por Nuno Teixeira e João Dores, ligados à Metro do Porto, empresa responsável pela obra. Da parte da FEUP estará Joaquim Figueiras, professor catedrático aposentado, que participou desde o início com a Metro do Porto no sistema de monitorização destas estruturas.

O ciclo de vistas/conferências ‘Fora de Portas – Engenharia Civil à Mostra’ é aberto a toda a comunidade académica e civil e pretende mostrar a importância da Engenharia Civil não só na construção de uma cidade como também na manutenção e desenvolvimento da nossa sociedade.

A entrada é gratuita (sujeita à lotação máxima de 34 participantes), mediante inscrição prévia.