Empresa do UPTEC vai reabilitar aldeias históricas no Butão

Um dos objectivos da NCREP é avaliar o comportamento estrutural dos edifícios no caso da ocorrência de um sismo.

Um dos objetivos da NCREP é avaliar o comportamento estrutural dos edifícios no caso da ocorrência de um sismo.

NCREP – Consultoria em Reabilitação do Edificado e Património, empresa incubada no UPTEC – Parque de Ciência e Tecnologia da Universidade do Porto e formada inteiramente por antigos estudantes da Faculdade de Engenharia da U.Porto (FEUP), integra a equipa portuguesa que venceu o concurso internacional para a reabilitação de um conjunto de duas aldeias históricas no Butão, país que faz fronteira com a Índia e com o Tibete.

Apoiado pelo Banco Mundial, este projeto de engenharia civil e arquitetura, que conta ainda com a participação do Atelier in.vitro., tem como objetivo caracterizar arquitectónica e construtivamente os vários edifícios das aldeias, analisar o seu estado de conservação, e avaliar o seu comportamento estrutural, particularmente no caso da ocorrência de um sismo.

A tradição construtiva deste país envolve a utilização, na maioria dos edifícios, de estruturas de madeira e de terra compactada, o que representa um desafio para a equipa, especializada em reabilitação de construções antigas.  “Estas construções, em estrutura de madeira e terra, são normalmente muito vulneráveis à ação dos sismos. Contudo, quando determinados pormenores construtivos são implementados, o seu comportamento melhora significativamente, sendo esse um dos objetivos deste trabalho”, refere Tiago Ilharco, engenheiro do NCREP, licenciado em Engenharia Civil e mestre em Reabilitação do Património Edificado pela FEUP.

A possibilidade de caracterizar construções tão singulares como as do Butão, e de documentar técnicas construtivas tradicionais, é um “contributo valioso para a salvaguarda do património, e que seguramente enriquecerá o conhecimento técnico da equipa”, refere Joana Leandro Vasconcelos, do Atelier in.vitro, responsável pela equipa de arquitetura e antiga estudante da Faculdade de Arquitetura da U.Porto (FAUP).

O trabalho da equipa, especializada em reabilitação de construções antigas, arranca ainda em janeiro os trabalhos de inspeção, diagnóstico, levantamento arquitetónico e avaliação estrutural das duas aldeias. O projeto contemplará ainda a análise do genius loci destas aldeias, aferindo nomeadamente as características socioculturais, históricas, de linguagem e de hábitos que as definem, e que passará pela identificação dos aspetos sociais e das práticas associadas à construção destes edifícios.

O objetivo do projeto, que terá a duração de três meses e envolverá trabalho de campo de um mês, é garantir a salvaguarda desta arquitetura vernacular com elevado valor patrimonial e histórico e, simultaneamente, melhorar as condições de funcionalidade, de conforto e, particularmente, de segurança estrutural das construções.