E se a Ponte D.Maria Pia fosse um monumento no centro do Porto?

Proposta de relocalização da Ponte D. Maria Pia da Pedro Bandeira e Nuno Ramalho tem despertado opiniões diversas.

E se de repente uma das mais emblemáticas pontes do Porto fosse desmontada e transferida para o centro da cidade para aí servir de monumento? A ideia foi levantada recentemente pelos arquitetos Pedro Bandeira e Pedro Nuno Ramalho e serve de mote para o debate sobre reabilitação urbana que vai levar esta quarta-feira, 13 de novembro, às 15 horas, à Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP), os autores da proposta de relocalização da Ponte D. Maria Pia.

No âmbito de um concurso de ideias baseado na regeneração urbana da cidade do Porto lançado pela Ordem dos Arquitetos, Pedro Bandeira e Pedro Nuno Ramalho propuseram a relocalização da Ponte D. Maria Pia a uma cota alta no centro da cidade, acabando assim por denunciar o abandono do projeto. As imagens desta em proposta polémica têm despertado opiniões diversas e o tema em si já foi considerado pelos media ingleses como “the next big thing”.

“O nosso projeto propõe a desmontagem da Ponte D. Maria Pia e a sua relocalização no interior do quarteirão da Companhia Aurifícia. Procuramos com este gesto uma nova monumentalidade, capaz de alterar o skyline do Porto e contribuir, deste modo, para uma maior atenção sobre a cidade. Não podemos competir com outras cidades em grandeza ou em altura, mas podemos competir afirmando uma identidade própria, uma particularidade, uma estranheza daquilo que se reivindica como singular e simultaneamente sedutor”, defendem os autores da proposta.

A proposta dos dois arquitetos será então o ponto de partida para um debate sobre questões ligadas à política urbana, património, reabilitação, plausibilidade e financiamento. Com entrada livre, a sessão é promovida pela Associação Internacional de Estudantes de Engenharia Civil (IACES ).