Docentes da FAUP distinguidos no Prémio de Arquitetura do Douro

O Centro de Alto Rendimento do Pocinho da autoria do Arquitecto Álvaro Fernandes Andrade, recebeu o Prémio de Arquitetura do Douro. (Foto: Jorge Morgado)

O Centro de Alto Rendimento do Pocinho, da autoria do arquitecto Álvaro Fernandes Andrade, docente da Faculdade de Arquitetura da Universidade do Porto (FAUP) entre 1999 e 2012 e investigador do CEAU-FAUP, acaba de ser distinguido com o Prémio de Arquitetura do Douro. O reconhecimento foi atribuído pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDR-N), responsável por organizar o prémio, em parceria com Secção Regional do Norte da Ordem dos Arquitetos, a Direção Regional de Cultura do Norte e a Entidade Regional de Turismo do Porto e Norte.

Na edição desde ano, foram também atribuídas menções honrosas à Adega Alves de Sousa, criada pelo arquitecto Belém Lima, e ao Espaço Miguel Torga, da autoria do arquitecto Eduardo Souto de Moura, Professor Catedrático Convidado da FAUP.

O Espaço Miguel Torga, de Eduardo Souto Moura, foi merecedor de uma menção honrosa nos Prémios de Arquitetura do Douro. (Foto: Jorge Morgado)

Criado há 10 anos, o Prémio Arquitetura do Douro é um concurso bienal que procura distinguir e promover boas práticas do exercício da arquitetura. Dirige-se a dirige-se a intervenções de construção, conservação ou reabilitação de edifícios ou conjuntos arquitetónicos, bem como intervenções de desenho urbano em espaço público, feitos depois da classificação do Alto Douro Vinhateiro na Lista do Património Mundial da UNESCO, a 14 de Dezembro de 2001.

A esta edição, referente ao período 2016/2017, concorreram 20 intervenções com destaque para a construção, conservação ou reabilitação de unidades de alojamento turístico, adegas, museus e edifícios de serviços.