Docentes da FAUP distinguidos com Prémio Nuno Teotónio Pereira 2016

A Recuperação/ Requalificação da Igreja e Convento de S. Francisco, em Évora, da autoria de Adalberto Dias, venceu o Prémio de Reabilitação de Edifício (Foto: DR)

Adalberto Dias, Álvaro Siza, Eduardo Souto de Moura e Nuno Valentim, arquitetos e professores da Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto (FAUP), foram distinguidos com o Prémio, Prémio Especial do Júri e Menção Honrosa, respetivamente, do Prémio Nuno Teotónio Pereira – antigo Prémio IHRU de Reabilitação Urbana, atribuído pelo Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana (IHRU) – na categoria “Reabilitação de Edifício”.

O arquiteto Adalberto Dias foi distinguido com o Prémio de Reabilitação de Edifício pelo projeto de Recuperação/ Requalificação da Igreja e Convento de S. Francisco, em Évora. Na mesma categoria, foi atribuído o Prémio Especial do Júri aos Arquitetos Álvaro Siza e Eduardo Souto de Moura, pelo projeto de Requalificação do Museu Municipal Abade Pedrosa e Construção da Sede do Museu Internacional de Escultura Contemporânea, localizado em Santo Tirso. Por fim, Nuno Valentim, em conjunto com Maria Ana Sousa Coutinho, recebeu uma Menção Honrosa pela Reabilitação de Edifício para a Casa Belos Ares, situada em Ramalde, no Porto.

Ainda na categoria “Reabilitação de Edifício”, houve mais um Prémio Especial Júri para a Recuperação de Habitação para Turismo no Espaço Rural Casa de Campo da autoria da arquiteta Maria Rebelo Pinto e uma Menção Honrosa para a Casa do Pinheiro Manso, da arquiteta Joana Leandro Vasconcelos.

Ainda na categoria Reabilitação de Edifício, o Prémio Especial do Júri foi atribuído a Álvaro Siza e Eduardo Souto de Moura pelo projeto de Requalificação do Museu Municipal Abade Pedrosa e Construção da Sede do Museu Internacional de Escultura Contemporânea, em Santo Tirso. (Foto: DRVasconcelos)

A requalificação dos Edifícios de Vila D’Este, Urbanização Vila D’Este, em Vila Nova de Gaia, do arquiteto Nuno Abrantes, venceu o Prémio Nuno Teotónio Pereira 2016 na categoria “Reabilitação do Conjunto Urbano”, tendo o júri, nesta vertente, atribuído também uma menção honrosa ao projeto de reabilitação dos Edifícios do Lagarteiro de Domitianus Arquitectura, Lda – Paulo Tormenta Pinto com Rosa Bastos, Gonçalo Oom e Joana Moreira.

Na área da “Reabilitação/ Requalificação de Espaço Público”, foi distinguida a Intervenção Polis na cidade de Torres Vedras com a requalificação urbana e ambiental do Choupal e Ermida do arquiteto João Ferreira Nunes. Na categoria de “Área de Reabilitação Urbana (ARU)”, foram atribuídas duas Menções Honrosas aos projetos da ARU de Minde, Alcanena, com coordenação de Sérgio Simões, e ARU do Centro Urbano de Condeixa-a-Nova, com coordenação de Ana Moreira.

A presente edição do Prémio recebeu um total de 52 candidaturas distribuídas pelas quatro categorias a concurso – Reabilitação de edifício; Reabilitação de conjunto urbano; Reabilitação ou requalificação de espaço público; e Área de Reabilitação Urbana. O Júri, presidido pelo Arquitecto João Luís Carrilho da Graça, distinguiu dez candidatos, com cinco prémios e cinco menções honrosas.

A cerimónia de entrega do Prémio Nuno Teotónio Pereira decorreu no dia 20 de dezembro, no Teatro Thalia, em Lisboa (Laranjeiras), e foi presidida pelo Secretário de Estado Adjunto e do Ambiente, José Mendes.

Nuno Valentim, em conjunto com Maria Ana Sousa Coutinho, recebeu a Menção Honrosa de Reabilitação de Edifício para a Casa Belos Ares, situada em Ramalde, no Porto (Foto: DR)

Com esta iniciativa, o IHRU premeia as “ações de reabilitação urbana exemplares e distingue os resultados reveladores do domínio técnico que conduz ao exercício de boas práticas”.

Mais informações em www.fa.up.ptwww.portaldahabitacao.pt