Diretor da FDUP premiado pelo seu trabalho na área da Criminologia

Cândido da Agra fundou e dirige a Escola de Criminologia da FDUP.

Cândido da Agra, diretor da Faculdade de Direito da Universidade do Porto (FDUP) e fundador da sua Escola de Criminologia, vai ser reconhecido pela Association Internationale des Criminologues de Langue Française (AICLF) com a atribuição do Prémio Beaumont-Tocqueville.

Estabelecido em 1989, este prémio é entregue bienalmente a personalidades que se distinguem ao longo da vida pela sua investigação no âmbito da Criminologia e das reformas das políticas criminais. Cândido Agra será a 13.ª personalidade galardoada pela AICLF com este prémio.

A cerimónia de entrega do Prémio Beaumont-Tocqueville ao diretor da FDUP irá realizar-se no dia 19 de maio, durante o XIV Colóquio da Association Internationale des Criminologues de Langue Français, que irá decorrer este ano na Universidade de Liège (Bélgica).

Professor Catedrático de Criminologia, Cândido da Agra é licenciado e doutorado pela Universidade de Lovaina (Bélgica). Foi bolseiro da Fundação Calouste Gulbenkian para Estudos Pósdoutorais em Criminologia na Universidade de Montreal (Canadá).

É membro da direção científica do Consórcio Europeu de Investigação sobre Crime e Justiça – Groupe Européen des Recherches sur les Normativités (GERN) e da Société Internationale de Criminologie (SIC). Integra os conselhos de redação de revistas científicas internacionais de Criminologia tais como Déviance et Société, Drogues, Santé et Société e Revue de Criminologie et de Police Technique et Scientifique.

Tem exercido funções de Professor Convidado, em vários anos letivos, na École de Criminologie da Universidade de Montréal, universidade onde é também membro e fellow researcher no International Centre of Comparative Criminology (CICC). Para além disso, foi perito estrangeiro de avaliação dos ciclos de estudo em Criminologia das Faculdades de Direito de Bruxelas, Louvain e Liège (2009). Foi também convidado, como perito internacional, pela Ministra de Justiça Francesa (2011-2013). Participou em júris académicos internacionais e emitiu pareceres de investigação científica para instituições estrangeiras, entre as quais, Royal Academy e Fundação das Ciências Sociais e Humanas, do Canadá.

É administrador do Centre Internationale de Criminologie Comparée (CICC) em representação da International Society of Criminology (órgão da ONU).