Deputado dos EUA visita Laboratório de Sistemas e Tecnologia Subaquática

Comitiva vinda dos EUA visitou o LSTS na FEUP

Devin Nunes, lusodescendente republicano que preside à Comissão de Serviços de Informação da Câmara dos Representantes dos EUA, visitou no passado dia 10 de agosto, o Laboratório de Sistemas e Tecnologia Subaquática (LSTS) da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP). O objetivo da visita passou por conhecer as melhores práticas no âmbito das tecnologias associadas ao mar e à investigação marítima. Estiveram também presentes o republicano Frank Libiondo, os assessores George J Pappas e Kash Patel e o Captain Brain Hoyt, da Embaixada americana em Portugal.

A visita foi liderada por João Sousa, docente do Departamento de Engenharia Eletrotécnica e de Computadores (DEEC) da FEUP e responsável pelo LSTS. A acompanhar esteve Maria João Ramos, Vice-Reitora da U.Porto para a Investigação e Desenvolvimento, bem como Fernando Lobo Pereira e Manuel Abreu, docentes da FEUP.

A par da apresentação geral do Laboratório, dos seus veículos não tripulados aéreos, terrestres e subaquáticos, foi feita uma demonstração do software que a equipa desenvolve, para uma utilização mais eficiente destes veículos.  A vasta experiência de campo do LSTS, quer nos Estados Unidos quer na Europa, foi naturalmente tema de discussão, com principal destaque para o Rapid Environmental Picture – um dos maiores exercícios europeus de veículos não-tripulados, que é co-organizado pelo LSTS e a Marinha Portuguesa desde 2010 e que, mais recentemente, conta com a cooperação do Centre For Maritime Research and Experimentation (CMRE) da NATO.

Durante a sessão, Devin Nunes conheceu o trabalho desenvolvido pela OceanScan, empresa de referência no setor, que surgiu como uma spin off da FEUP e desenvolve sistemas, ferramentas e tecnologia que tornam fácil e economicamente aceitável o acesso ao oceano.

Para o responsável do Laboratório, a visita de Devin Nunes é mais um testemunho do reconhecimento nacional e internacional que o LSTS tem conquistado nos últimos anos, e que resulta da “aposta no trabalho de excelência”.  João Sousa enfatiza também a importância do estabelecimento deste tipo de ligações não só em termos dos objetivos estratégicos do LSTS, como na própria promoção das melhores práticas da FEUP. “O LSTS tem uma forte orientação operacional, numa perspectiva de cooperação internacional, em particular tendo em vista operações no Atlântico”, comenta.