Conferência internacional de ciência e museus chega ao Porto

Conferência internacional conta com 1100 profissionais de comunicação de ciência, vindos de mais de 50 países. (Foto: ECSITE 2016)

Nos próximos dias 15, 16 e 17 de junho, a cidade do Porto vai ser palco da 28ª edição da Conferência Anual ECSITE. Organizado pelo Museu de História Natural e da Ciência da Universidade do Porto e pela Ciência Viva – Agência Nacional para a Cultura Científica e Tecnológica, o encontro vai juntar, no Centro de Congressos da Alfândega do Porto, mais de 1100 profissionais de comunicação de ciência de cerca de 50 países, para trocar experiências, testar novas ideias e ferramentas e reflectir sobre o papel da cultura científica no futuro da sociedade.

Sob o tema Life Everywherea conferência internacional traz a Portugal mais de 400 especialistas para moderar as mais de 90 sessões paralelas – entre debates, workshops e apresentações – que compõem o programa de três dias.  Entre outros temas, será discutida a contribuição dos museus e centros de ciência na promoção dos novos desafios para a sustentabilidade global, a comunicação de ciência na era do “pós-verdade”e os ecossistemas de aprendizagem.

“Aguardamos com elevada expectativa pelas intensas e estimulantes discussões científicas e interação social que serão seguramente promovidas na edição deste ano desta notável conferência. No Porto, estará reunido um grupo exemplar de comunicadores de ciência, artistas e outros peritos, refletindo e definindo as grandes tendências para o futuro dos centros de ciência e museus”, comenta Nuno Ferrand de Almeida, Diretor do Museu de História Natural e da Ciência da Universidade do Porto.

É precisamente no âmbito da conferência internacional que é feita a primeira visita à Galeria da Biodiversidade, instalada na Casa Andresen e que será brevemente aberta ao público. Trata-se de um espaço onde se cruza a biologia com a história natural, sendo o primeiro espaço museológico do mundo criado de raiz segundo a filosofia da museologia total. Neste local, os visitantes poderão encontrar um conjunto de 49 módulos expositivos e instalações, muitos dos quais desenvolvidos ou adaptados especificamente para a sua exposição permanente, organizados em 15 temas principais.

Alice Roberts, antropologista, apresentadora na BBC e professora na Universidade de Birmingham, é uma das keynote speakers do evento. Na sua apresentação – agendada para sexta-feira, 16 de junho, às 10h30 –  a especialista vai partilhar com os participantes a forma como os investigadores podem criar sinergias com os centros de ciência e museus, para um impacto mais significativo junto da sociedade.

No sábado, dia 17 de junho, às 10h30, é a altura de Nina Simon partilhar com a audiência alguns dos “segredos” dos mais conhecidos museus, bibliotecas, centros de todo o mundo para, diariamente captarem o interesse de milhões de visitantes, numa experiência cheia de significados. Conhecida como “visionária na área dos museus”, Nina Simon é Diretora Executiva do Santa Cruz Museum of Art  History e autora dos best-seller “The Participatory Museum”, “The Art of Relevance” e do conhecido Museum 2.0 blog.

Nesta edição serão também divulgados os vencedores do Mariano Gago ECSITE Award, um prémio que reconhece e distingue os projetos ligados à ciência e museus, com o caráter mais inovador e criativo, e que sejam capazes de causar impacto junto da sociedade.

Esta conferência tem uma abordagem ecológica e socialmente responsável. O design assume um compromisso de reciclar e evitar o desperdício. Os sacos, os lápis, as identificações dos voluntários foram produzidos reutilizando materiais excedentes de produção e com pequenos defeitos que ganham uma nova vida. As refeições também não foram esquecidas, a sua confeção privilegiará os produtos locais e da época.

O programa completo pode ser consultado aqui.