Computadores como meio de criação artística é tema de livro da U.Porto Edições

artificialaesthetics

“Artificial Aesthetics”, da autoria de Miguel Carvalhais, será lançado oficialmente no dia 28 de junho.

O uso dos sistemas computacionais no design e nas artes é o tema da nova publicação da U.Porto Edições. “Artificial Aesthetics. Creative Practices in Computational Art and Design” da autoria de Miguel Carvalhais, docente da Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto (FBAUP), será lançado oficialmente às 18 horas do próximo dia 28 de junho, no Museu da FBAUP.

A apresentação da obra será feita por Heitor Alvelos, Professor da FBAUP e por Fernando Penousal Machado, Professor da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra, numa sessão que contará ainda com as intervenções de Maria de Fátima Marinho, Vice-Reitora para as Relações Externas e Cultura, e de José Paiva, Diretor da Faculdade de Belas.

Artificial Aesthetics” é uma análise à forma como os computadores e sistemas computacionais se têm tornado cada vez mais ubíquos e aumentam a sua importância cultural e económica, contribuindo para alterações dramáticas nos media e naquilo que com e para eles é produzido.

Estes sistemas permitem-nos produzir artefactos tão grandiosos, dramáticos, profundos e comoventes como quaisquer outros, mas conseguem também comunicar de formas novas e únicas, que são possibilitadas pela sua natureza procedimental.

Artificial Aesthetics” estuda estes artefactos, as suas propriedades procedimentais, e o seu papel na emergência de novas formas de autoria, criação, e fruição estética.

Sobre Miguel Carvalhais

Miguel Carvalhais é Professor Auxiliar no Departamento de Design na Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto e investigador no ID+. Está ativo nos campos das artes, design e música computacionais desde meados dos anos 90, em projetos como @c ou a editora Crónica.