Combate às infeções fúngicas vale bolsa a investigadores da FMUP

FMUPUm grupo de investigadores do Serviço de Microbiologia da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (FMUP) e do Centro de Investigação em Tecnologias e Serviços de Saúde (CINTESIS) foi distinguido com uma bolsa de 10 mil euros para financiar um projeto que visa criar novas formas de tratar as infeções fúngicas, nomeadamente através da melhoria do uso clínico da “penicilina dos anti-fúngicos” – a equinocandina.

Desenvolvido por Sofia Costa de Oliveira, Ana Pinto e Silva, Isabel Marco Miranda, Cidália Pina Vaz e Acácio Gonçalves Rodrigues, o projeto premiado tem como titulo Echinocandin resistance and promoted virulence: unveiling its blockade in invasive fungal infections e vai avaliar o perfil de suscetibilidade à equinocandina entre os pacientes com infeções fúngicas invasivas, durante um ano.

Sofia Costa de Oliveira, FMUP

Sofia Costa de Oliveira é a investigadora principal do projeto. (Foto: DR)

Os resultados obtidos com este projeto vão fornecer dados valiosos que permitirão o “desenho de novas estratégias terapêuticas para ultrapassar a problemática da resistência ou tolerância às equinocandinas, pelos fungos patogénicos, com implicações na Saúde Pública, Biotecnologia e Agricultura”, explica a investigadora principal, Sofia Costa de Oliveira.

A bolsa, no valor de 10 mil euros, foi entregue pelo Grupo de Infeção e Sepsis e pela Astellas Farma no passado dia 9 de março, durante o 21.º Simpósio de Infeção e Sepsis, que juntou no Porto cerca de 350 participantes de diferentes áreas da saúde: intensivistas, infeciologistas, internistas, anestesistas, microbiologistas, e outros parceiros que direta ou indiretamente estão envolvidos na problemática do diagnóstico e/ou terapêutica da Sepsis.