CIIMAR estuda novos produtos com potencial bioativo

O primeiro workshop do projeto decorreu em maio e contou com cerca de 55 participantes

O primeiro workshop do projeto decorreu em maio e contou com cerca de 55 participantes

A obtenção de produtos bioativos provenientes de organismos marinhos (como por exemplo cianobactérias, bactérias, fungos e outros organismos) que possam ter aplicações farmacológicas, nutracêuticas, cosméticas, anti-incrustantes ou outras aplicações industriais é o objetivo principal do novo projeto de investigação científica do Centro Interdisciplinar de Investigação Marinha e Ambiental da Universidade do Porto (CIIMAR), designado por NOVELMAR.

Recorrendo a uma abordagem inovadora que combina uma análise genómica com ensaios de bioatividade, será possível estudar as diversas aplicações industriais dos compostos provenientes dos organismos marinhos, usando um conceito de biorefinaria, ou seja, a conversão da biomassa em produtos químicos, minimizando assim a produção de resíduos industriais. A abordagem genómica recorrerá assim uma metodologia que envolve vários níveis de organização biológica partindo do DNA dos organismos marinhos. Já a abordagem guiada por ensaios biológicos permitirá a identificação da atividade biológica dos compostos extraídos dos organismos marinhos.

Ao longo do projeto, e com o apoio de uma equipa multidisciplinar, efetuar-se-á a sequenciação do genoma de pelo menos 15 microorganismos da coleção do CIIMAR, será criada uma biblioteca com os compostos puros extraídos de organismos marinhos portugueses e serão apresentados relatórios sobre os produtos com potencial bioativo para a saúde humana, larvicidas e anti-incrustantes. Será ainda realizada uma exposição de Biotecnologia Marinha em setembro de 2018.

O NOVELMAR é uma das linhas de investigação do projeto INNOVMAR – Innovation and Sustainability in the Management and Exploitation of Marine Resources financiado pelo Programa Operacional Regional do Norte (NORTE2020) através Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER) e terá a duração de três anos.