CIIMAR e INESC TEC juntos no combate aos derrames de petróleo

Solução desenvolvida no âmbito do projeto SpilLess poderá ser usada na resposta a derrames de petróleo associados a acidentes com navios,  portos ou outros complexos industriais. (Foto: DR)

Desenvolver serviços e produtos com valor comercial para responder a incidentes no mar provocados por derrames de petróleo são os objetivos do projeto europeu SpilLess (First-line response to oil spills based on native microorganism cooperation) coordenado pelo Centro Interdisciplinar de Investigação Marinha e Ambiental (CIIMAR) da U. Porto em parceria com o INESC TEC e a Universidade de Vigo.

O SpilLess pretende apresentar uma solução integrada que permita responder a derrames de petróleo utilizando microrganismos nativos com capacidade para biodegradar petróleo (biorremediação), que serão incorporados em veículos autónomos não tripulados.

“Esta nova abordagem rápida, eficiente e de baixo custo, poderá ser usada como uma primeira linha de resposta a derrames de petróleo associados a acidentes com navios, plataformas offshore de petróleo, portos ou outros complexos industriais”, refere Ana Paula Mucha, líder do projeto e investigadora no CIIMAR.

Ao longo do projeto será efetuada a produção em larga escala de consórcios microbianos nativos para biorremediação e de misturas de nutrientes para a sua bioestimulação (rápido crescimento). Veículos autónomos não tripulados (ex: drones) serão adaptados para o seu transporte e libertação. Esta tecnologia constituirá assim um sistema de combate aéreo, superficial e submarino, que poderá operar sob condições meteorológicas desfavoráveis ​e severas, com baixa intervenção humana.

No final do projeto estarão disponíveis diferentes produtos, tais como uma biblioteca de consórcios microbianos nativos para biorremediação, misturas de aditivos para estimular a atividade desses microrganismos, dispositivos para incorporação destes agentes em veículos aéreos, de superfície e submarinos e um protocolo integrado para aplicação desta ferramenta. Estes produtos serão disponibilizados como uma solução do tipo “chave-na-mão” para o combate a incidentes de poluição marítima com petróleo.

O projeto SpilLess reúne em consórcio instituições de I&D, universidades e empresas (CIIMAR, INESC TEC, Universidade de Vigo, ACSM, Biotrend e MARLO) e é financiado pela União Europeia através do Fundo Europeu dos Assuntos Marítimos e das Pescas (FEAMP).

A kick-off meeting do projeto decorreu no dia 13 de março, nas novas instalações do CIIMAR, no Terminal de Cruzeiros do Porto de Leixões.