Centro de Genética da U.Porto galardoado com Prémio Hospital do Futuro

O CGPP possui um dos maiores biobancos nacionais, que vem apoiando a investigação de vanguarda em doenças hereditárias.

Centro de Genética Preditiva e Preventiva (CGPP), organismo localizado e integrado no Instituto de Biologia Molecular e Celular (IBMC) da Universidade do Porto, acaba de ser distinguido com o 2º prémio Hospital de Futuro 2013, na categoria de Qualidade em Saúde, iniciativa que premeia anualmente as personalidades e organizações que mais tenham contribuído para o desenvolvimento das Organizações de saúde em Portugal.

Liderado por Jorge Sequeiros, Médico Geneticista e Professor Catedrático do Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar (ICBAS, Universidade do Porto), CGPP constitui o braço de extensão do IBMC ao atuar diretamente no setor da Saúde, na área dos testes genéticos moleculares, consulta de diagnóstico de doenças hereditárias e dismorfologia. A sua linha de orientação dá especial ênfase às áreas da neurologia, pediatria, neuropediatria e hematologia, bem como ao aconselhamento genético e aos testes de genética preditiva para doentes e familiares em risco.

O CGPP possui também um dos maiores biobancos nacionais, vocacionado para a recolha e armazenamento dos dados pessoais e da informação de saúde individual e familiar, clínicos e genéticos, obtida no âmbito das suas atividades. Desta forma, o CGPP não só desenvolve prestação de serviços assistenciais à comunidade, contribuindo para a prevenção de doenças hereditárias em Portugal, como garante o avanço da investigação de vanguarda em doenças hereditárias.

Os aspetos éticos constituem outro pilar fundamental nas atividades do CGPP, entre os quais se salienta o consentimento informado dos doentes para os quais serão executados testes genéticos. Este consentimento é indispensável para qualquer tipo de teste pré-sintomático/preditivo ou pré-natal, bem como para a investigação.

De forma a garantir a qualidade dos serviços prestados e aumentar a rastreabilidade dos testes efetuados, o CGPP desenvolveu e implementou um processo de Controlo da Qualidade Interno (IQC), em que os ensaios são validados, sempre que aplicável, por uma ou mais metodologias, de forma a garantir a precisão, a sensibilidade, a especificidade, a robustez, a repetibilidade e a reprodutibilidade do teste. Desde 1998, que este Centro participa em todos os ensaios interlaboratoriais disponíveis para a sua área de atividade, nomeadamente nos External Quality Assessment (EQA) Schemes da European Molecular Genetics Quality Network (EMQN)para diversas doenças e, desde 2004, organiza o esquema de controle externo para a EMQN para ataxias hereditárias (recebendo para controle de qualidade amostras de mais de 70 laboratórios especializados de todo o mundo). O CGPP elaborou ainda para a EMQN as guias de boas práticas laboratoriais para teses genéticos nas ataxias dominantes.

Em paralelo, o CGPP desenvolve e colabora em atividades de formação pré e pós-graduada de profissionais de saúde e em áreas de investigação afins, nomeadamente nos domínios da genética médica (clínica e laboratorial), do aconselhamento genético, da genética psicossocial, da bioética e da genética em saúde pública, e da genética e sociedade, incluindo a prevenção de doenças hereditárias e de etiologia genética.

A categoria “Qualidade em Saúde” do Prémio Hospital do Futuro visa então distinguir a melhor organização reconhecida oficialmente por entidades competentes pela qualidade dos serviços prestados, quer na certificação, quer na acreditação, na área da Gestão da Qualidade e das Competências Técnico-Científicas. A cerimónia de entrega dos prémios decorreu esta segunda-feira, na Universidade Católica de Lisboa.