Casas em Movimento premiada nos Green Project Awards

O projeto Casa em Movimento, nascido na U.Porto, desenvolve soluções de edifícios que rodam até 180º, acompanhando o movimento do sol. (Foto: Casas em Movimento)

Imagine que pode viver numa casa capaz de seguir o movimento do sol e, assim, produzir energia elétrica e ser autónoma. Parece irreal e demasiado futurista, mas não é. Está a ser feito pela empresa Casas em Movimento, que nasceu na Universidade do Porto (mais especificamente na Faculdade de Arquitetura) e acabou de ser premiado na iniciativa Green Project Awards (GPA) e também com o prémio Born From Knowledge, da Agência Nacional de Inovação.

O projeto vencedor chama-se Smart Kiosk in Motion e caracteriza-se pela construção de estruturas inteligentes de 20 ou 40 metros quadrados, com mecanismos de rotação de 180º para seguir o sol. Isso, aliado a uma cobertura fotovoltaica do edifício, permite produzir excedentes de energia elétrica que podem ser utilizados para carregar baterias de smartphones, computadores portáteis, viaturas elétricas, ou até mesmo para ser utilizada por edifícios vizinhos. A tecnologia já está patenteada em 77 países.

Devido ao caráter inovador e sustentável do projeto, o júri da 10.ª edição dos Green Project Awards distinguiu-o na categoria “Cidades e Mobilidades Sustentáveis”. Manuel Lopes, CEO da Casas em Movimento, considera esta vitória como “uma honra e uma importante validação do trabalho que tem vindo a ser desenvolvido pela Casas em Movimento e pela sua aplicabilidade no âmbito das smart cities”. Para o investigador e empreendedor, a consciencialização ambiental das populações é um tema fulcral dos tempos que correm e iniciativas como esta são também uma forma de valorizar a investigação na área “que nem sempre é reconhecida”, refere.

Manuel Lopes, CEO da Casas em Movimento, a receber o galardão na cerimónia de entrega dos Green Project Awards.

Além deste galardão, a Casas em Movimento levou para casa também o Prémio Born From Knowledge da Agência Nacional de Inovação. Manuel Lopes confessa que não esperava esta vitória, uma vez que a Casas em Movimento concorria contra mais de setenta projetos, todos eles finalistas em várias categorias: “Esta distinção foi uma total surpresa que nos deixou a todos em êxtase e que veio reforçar que vale mesmo a pena apostar na investigação”, refere Manuel Lopes.

Casas em Movimento é uma empresa de alcance global, inovadora na criação de edifícios com dinâmicas de espaços. Incorpora um novo conceito de arquitetura viva, que integra inovação e sustentabilidade. As tecnologias da empresa permitem criar edifícios que rodam até 180º, coberturas fotovoltaicas que podem inclinar até 90º criando sombras nas janelas durante o verão, e expondo-as ao Sol no inverno. São espaços dinâmicos, que se adaptam às necessidades dos utilizadores, e que podem ser controlados pelos mesmos através, por exemplo, de um smartphone. Como quase todas as ideias, surgiu de um sonho. O de Manuel Lopes era “conseguir conciliar o espaço de habitação com a envolvente, e encontrar uma arquitetura viva que se adapte à rotina de quem habite as casas e não o contrário que é o que acontece com a arquitetura atual”, refere.

Recentemente, a Casas em Movimento recebeu a chancela Spin-off U.Porto, à qual Manuel Lopes atribui bastante importância: “Poder usar esta chancela é um reforçar da confiança e credibilidade que nos é depositada. Será um reforço, e, eventualmente, uma oportunidade, para a participação conjunta em projetos de Investigação e Desenvolvimento que resulte eventualmente na construção de uma “Incubadora em Movimento” capaz de transformar Portugal numa montra com tecnologia desenvolvida na Universidade do Porto para comercialização à escala global.”, refere o CEO. Pela criação da Casas em Movimento e dos seus projetos, Manuel Lopes foi um dos homenageados na Gala da Inovação da Universidade do Porto em 2016.