Candidatos à C.M.Porto revelam estratégia para a saúde pública

Ciclo de conferências decorre no Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto.

Quatro dos candidatos à presidência da Câmara Municipal do Porto – José Soeiro, Manuel Pizarro, Pedro Carvalho e Rui Moreira – aceitaram o convite para partilhar a sua visão e as suas estratégias para a promoção e melhoria da saúde pública na cidade, ouvindo também as propostas de profissionais de saúde e cientistas, num ciclo de debates e discussões promovido pelo Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto, a decorrer de 29 de julho a 5 de agosto.

Com todas as conferências com início marcado para as 15 horas, este ciclo inicia-se no dia 29 de julho, com a presença de José Soeiro (candidato pelo Bloco de Esquerda), a que se segue Manuel Pizarro (candidato pelo Partido Socialista), no dia 31. As duas últimas conferências são protagonizadas por Pedro Carvalho (que encabeça a candidatura da CDU), no dia 2 de agosto, e por Rui Moreira (candidato independente) que encerra este ciclo no dia 5 de agosto.

A Saúde Pública é a organização de um esforço multidisciplinar, que tende a assegurar as condições físicas, psíquicas, sociais e ambientais mais favoráveis para promover a saúde e prevenir as doenças. Neste sentido, as decisões políticas tomadas pelo poder local, que podem ir desde a escolha da alimentação nas escolas à regulação do trânsito rodoviário, têm um determinante impacto na saúde e na esperança e qualidade de vida dos cidadãos. A dois meses da data das eleições, são estas as propostas e estratégias que os candidatos a presidente da Câmara Municipal do Porto desvendam no ISPUP.

A entrada é livre.

Sobre o ISPUP

O Instituto de Saúde Pública da U.Porto é uma associação privada sem fins lucrativos, fundada no seio da Universidade do Porto. Dedicado à investigação e formação na área da Saúde Pública, o ISPUP conta com 15 unidades de investigação em seis grandes áreas: Epidemiologia, Nutrição e Obesidade, Bioestatística, Saúde e Sociedade, Saúde Ambiental e Saúde Pública Veterinária. A atividade deste Instituto mobiliza mais de 200 pessoas, com mais de 90% destas dedicadas apenas a atividades científicas e de ensino.