Calçado criado no UPTEC à conquista do mundo

Iguaneye Jungle encaixa no pé como um puzzle. Foto: DR

O calçado criado pela Iguaneye vendeu mais de 20 mil exemplares em todo o mundo. Para assinalar o feito, a  startup portuguesa lança, agora, um novo modelo com recurso a impressão 3D, que funciona como um puzzle.

O “Iguaneye Jungle” envolve os pés como uma segunda pele, permitindo caminhar confortavelmente em qualquer pavimento – como se andasse descalço. Uma tira minimal de borracha técnica envolve apenas o dedo grande e o calcanhar, segurando uma sola ergonómica espessa e macia. Os dois componentes encaixam como um puzzle 3D e mantêm-se fixados aos pés.

Recorrendo às últimas tecnologias para recriar a sensação de andar com os pés descalços, Oliver Taco – promotor da Iguaneye – afirma que “este modelo resulta da procura do mais elevado nível de conforto. É uma evolução lógica do primeiro, sem nunca comprometer a estética e o design.”

À semelhança do modelo anterior, o “Iguaneye Jungle” também se inspira nas tribos da Amazónia, que costumavam mergulhar os pés na borracha líquida das árvores, criando uma pelúcia protetora que lhes permitia andar livremente.

Produzido no Norte de Portugal, o primeiro modelo lançado pela Iguaneye vendeu mais de 20 mil pares para 63 países diferentes. Com distribuição no Japão, Áustria, Noruega, Tailândia, Polónia e República Checa, a faturação atingiu o meio milhão de euros.

Incubada no UPTEC – Parque de Ciência e Tecnologia da Universidade do Porto, a startup tem ativa uma campanha de crowdfunding (plataforma de angariação de financiamento) que pode ser consultada na plataforma Indiegogo.