Belas Artes leva “D’Après Abel Salazar” à CMAS

D’Après Abel Salazar é o título da exposição temporária que vai estar patente a partir deste sábado, 3 de junho, e até 8 de setembro, na Casa-Museu Abel Salazar (CMAS).

Esta exposição, formada por dois núcleos diferenciados – um na Casa-Museu e outro no Pavilhão Calouste Gulbenkian -, resulta do diálogo com a coleção da CMAS conduzido na unidade curricular de Meios e Técnicas do Desenho e da Impressão, lecionada por Graciela Machado no Mestrado de Desenho e Técnicas de Impressão da Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto (FBAUP).

A partir deste contexto formativo e de investigação, foram desenvolvidas e aplicadas várias estratégias de descodificação da obra gráfica de Abel Salazar. A contribuição do projeto para o campo da investigação em desenho e gravura, concretiza-se na compreensão do papel dos processos do autor. A base de trabalho partiu da cópia, da reprodução, da replicação, da tradução e interpretação de exemplares de gravura selecionados, e do entendimento detalhado dos meios e técnicas aí usados. Foi também este o princípio para a produção de material pedagógico e novas propostas artísticas, com maior ênfase em hipóteses interpretativas baseadas em modelos experimentais, conduzidos pelo questionamento direto dos estudantes sobre obras ancoradas nos modos de fazer do desenho e da gravura.

Trata-se pois de uma interação baseada numa prática laboratorial, de sistematização sobre as pistas encerradas nos trabalhos de Abel Salazar, que permitem enquadrar aspetos da sua obra plástica em parâmetros basilares da prática artística contemporânea: a experimentação técnica e processual.

A inauguração da exposição está agendada para este sábado, às 17h00. Após este momento inaugural, D’Après Abel Salazar estará patente na CMAS até 8 de setembro, e no Pavilhão Calouste Gulbenkian, até 27 de junho.

A entrada é gratuita.