Belas Artes celebra aniversário com os olhos no futuro

Aquisição do terreno visa ajudar a combater a falta de espaço com que se debate a Faculdade de Belas Artes. (Foto: Egídio Santos/U.Porto)

O dia – 17 de fevereiro – era de celebração dos 237 anos do ensino artístico no Porto, mas foi o futuro a marcar o tom das comemorações do Dia da FBAUP 2017, culminadas com a assinatura do contrato-promessa de compra e venda de um terreno contíguo à Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto (FBAUP), tendo em vista a expansão das atividades da instituição.

Situado na Rua Barão de S. Cosme (nº25 a 45) e com uma área superior a 2.600 metros quadrados (2.655,99 m2), o terreno que está prestes a ser adquirido pela FBAUP vai ao encontro de “um desejo antigo e prolongado de encontrar uma possibilidade de expansão do espaço da escola”. “Ao longo dos tempos ficou sufocante organizar as atividades desta faculdade dentro dos limites do terreno que existe. A escola cresceu imenso e hoje tem uma dimensão que não consegue viver dentro deste espaço limitado”, explica José Carlos Paiva, diretor da FBAUP.

Entre as ideias que se desenham para o futuro do “novo” terreno inclui-se o alargamento dos espaços para as atividades letivas e de investigação da FBAUP. De pé está igualmente oportunidade de “dar ao nosso museu um espaço expandido para apresentar e mostrar regularmente à cidade esse espólio que nós temos”, projeta José Carlos Paiva.

O contrato-promessa foi assinado na Aula Magna da Faculdade de Belas Artes. (Foto: João Lima/FBAUP)

Presente na assinatura do contrato-promessa esteve também o Reitor da U.Porto que, num “dia simbolicamente muito importante para a Universidade”, destacou aquele que é o “primeiro passo” de um processo que está ainda a iniciar-se. “O que fizemos hoje foi assinar um contrato-promessa de compra e venda e não de compra. Isto é o primeiro passo. Seguir-se-á, espero eu, muito brevemente, a compra efetiva.  Mas o que estamos a fazer é de tanta qualidade que tenho convicção de que não haverá problemas”, projetou Sebastião Feyo de Azevedo.

Sem apontar prazos para a intervenção no espaço, a qual dependerá das prioridades e da disponibilidade financeira da Universidade, o Reitor reforçou igualmente a ideia de que a aquisição do novo terreno deixa o “caminho aberto  para resolver, a relativamente curto prazo, de uma forma excecionalmente digna, o problema de espaço nas Belas Artes”.”Vamos formar um espaço compacto, com uma dimensão interessante, ainda para mais num terreno bicentenário”, concluiu.

A cerimónia do Dia da FBAUP 2017 decorreu na Aula Magna da Faculdade e contou com a presença de representantes dos diferentes orgãos de gestão, associação de estudantes e ortanismos de apoio à direção da Faculdade. A cerimónia encerrou com o tradicional Porto de Honra.