Associação Portuguesa de Epidemiologia premeia investigadora do ISPUP

Catarina Durão é a primeira autora do artigo premiado pela Associação Portuguesa de Epidemiologia (APE) e publicado na revista “International Journal of Obesity”.

O trabalhoProtein intake and dietary glycemic load of 4-year-olds and association with adiposity and serum insulin at 7 years of age: sex-nutrient and nutrient–nutrient interactions” valeu a Catarina Durão, investigadora da Unidade de Investigação em Epidemiogia (EPIUnit) do Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto (ISPUP), o prémio de melhor publicação da Associação Portuguesa de Epidemiologia (APE) de 2016.

O artigo, publicado na revista “International Journal of Obesity”, e desenvolvido no âmbito do projeto Geração XXI, concluiu que a ingestão excessiva de proteína na idade pré-escolar (quatro anos) está associada a maior índice de massa corporal aos sete anos de idade, sendo esse efeito mais visível nos rapazes. Os resultados do estudo “sugerem que, para além dos dois primeiros anos de idade, a idade pré-escolar pode ser um período sensível adicional durante o qual uma alimentação simultaneamente excessiva em proteína e carga glicémica pode aumentar o risco de obesidade mais tarde na vida”, diz Catarina Durão.

A investigadora, e primeira autora do artigo, fará a apresentação do referido estudo no XII Congresso da APE, que terá lugar de 6 a 8 de setembro de 2017, em Barcelona, Espanha.

”Sinto-me muito agradecida à Associação Portuguesa de Epidemiologia por este prémio e pela oportunidade de partilhar os resultados no XII Congresso da APE, em setembro próximo, em Barcelona. Agradeço ainda a todos os participantes da coorte Geração XXI e a todos os seis coautores, sem os quais esta investigação não teria sido possível. É também com muito prazer que vejo reconhecido o trabalho do Grupo de Investigação em Epidemiologia da Nutrição e da Obesidade, da Unidade de Investigação em Epidemiogia (EPIUnit) e do Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto (ISPUP), onde o principal critério para investigação é o da excelência – aquele que tento constantemente perseguir”, refere a investigadora. “Prémios como os da APE são importantes pois reconhecem e encorajam investigação de qualidade, assim como podem ser um bom indicador da mesma”, remata.

Para além de Catarina Durão, os investigadores da EPIUnit do ISPUP que participaram no estudo foram Andreia Oliveira, Ana Cristina Santos, Milton Severo, Henrique Barros e Carla Lopes.