Arquitetos dos cinco continentes encontram-se na FAUP

O arquiteto costa-marfinense Issa Diabaté será o protagonista da primeira sessão. (Foto: Joana Choumali)

Alguns dos mais importantes nomes da nova geração da Arquitetura Contemporânea mundial vão passar pela Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto (FAUP) entre fevereiro e abril para participar no ciclo internacional de conferências intitulado “Contexto(s) na Arquitectura Contemporânea: 5 Continentes.

Tendo como ponto de partida algumas das mais relevantes características da Arquitectura Portuguesa  – a atenção ao contexto físico e cultural, a relação próxima à vida e às pessoas, e a simultânea vocação universalista na referência a temas centrais disciplinares – a organização do evento pretende “aprofundar o conhecimento em torno de temas com pertinência contemporânea e internacional” e “ampliar o campo de debate da arquitetura contemporânea nacional com a atualidade internacional a partir de uma leitura singular dos cinco continentes”.

O arquiteto costa-marfinense Issa Diabaté, diretor do atelier Koffi & Diabaté Architects e co‐fundador do Koffi & Diabaté Group baseados na Costa de Marfim, é o primeiro convidado do ciclo, que tem início esta quarta-feira, 28 de fevereiro, às 17h00, no Auditório Fernando Távora na FAUP.

Mestre em arquitetura pela Universidade de Yale, Issa Diabaté é co-fundador do escritório Koffi & Diabaté Architecte, em Abidjan. Entre 1991 a 1993, estagiou em África, Estados Unidos e Europa, com destaque para a permanência no escritório Jean Nouvel et Catani. O seu trabalho foi reconhecido por vários prémios e distinções. Foi nomeado cavaleiro de Mérito Cultural e galardoado na Bienal de Arte Contemporânea DAK’ART do Senegal, em 1998. A sua ação é sublinhada pela sensível qualidade arquitetónica dos projectos, resultado de uma cuidadosa atenção às condições climáticas e às circunstâncias do contexto. Como resultado do papel central que as preocupações sociais desempenham na sua acção, Issa Diabaté visa desenvolver modelos alternativos, mais equilibrados, para o futuro das cidades da Costa do Marfim.

O ciclo de conferências prossegue depois com o arquiteto australiano Paul Owen (Oceânia), a 22 de março, seguindo depois com o norte-americano Rick Joy (América), a 11 de abril, o chinês Li Xiaodong (Ásia), no dia 18 de abril, e o britânico David Chipperfield, em representação da Europa, em data a anunciar em breve.

Na sequência do Ciclo Internacional de Conferências, será lançada uma publicação com o propósito de possibilitar o registo e uma divulgação mais alargada da iniciativa.

As conferências vão ser proferidas em inglês, sem tradução. A entrada é livre (sujeita à lotação da sala).

Mais informações em www.fa.up.pt.