Ana Luísa Amaral vence prémio de Ensaio Jacinto do Prado Coelho

Atualmente aposentada da docência na FLUP, Ana Luísa Amaral é investigadora e membro da Direção do Instituto de Literatura Comparada Margarida Losa. (Foto: DR)

O livro Arder a palavra e outros incêndios, da autoria de Ana Luísa Amaral, professora aposentada da Faculdade de Letras da Universidade do Porto (FLUP), investigadora integrada e membro da direção do Instituto de Literatura Comparada Margarida Losa (ILCML/FLUP), é um dos vencedores da edição 2018 do Prémio de Ensaio Jacinto do Prado Coelho, atribuído pelo Associação Portuguesa dos Críticos Literários (APCL).

Publicado pela Relógio d’Água com o apoio do Instituto de Literatura Comparada, Arder a palavra e outros incêndios constitui, segunda a APCL,  “um conjunto de ensaios orientados por um pensamento maturo e livre sobre vários autores portugueses e anglo-saxónicos”. Em comunicado, a associação destaca ainda que, “sem ficar fechada nos limites doutrinais do feminismo, Ana Luísa Amaral, tira da sua interrogação sobre a identidade da mulher os recursos de uma profunda renovação do sentido da literatura”.

O Prémio Jacinto do Prado Coelho é um prémio literário – com um valor pecuniário de 4 mil euros – instituído pelo Centro Português da Associação Internacional de Críticos Literários com o apoio da Direcção Geral do Livro e das Bibliotecas em homenagem ao crítico literário com o mesmo nome.

O júri da edição deste ano foi composto por Cristina Robalo Cordeiro, professora catedrática da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, Maria João Reynaud, professora aposentada da Faculdade de Letras da Universidade do Porto, e Paula Morão, professora catedrática da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa.

Para além de Ana Luísa Amaral, também Álvaro Manuel Machado, professor na Universidade Nova de Lisboa, foi premiado com a obra O significado das coisas.

O Prémio de Ensaio Jacinto do Prado Coelho 2018 será entregue em data a anunciar.

Sobre Ana Luísa Amaral

Ana Luísa Amaral é licenciada em Germânicas e doutorada em Literatura Norte-Americana pela FLUP, faculdade onde desenvolveu atividade docente nos domínios de Literatura e Cultura Inglesa e Americana. Atualmente aposentada, é membro da Direção do Instituto de Literatura Comparada Margarida Losa, no âmbito do qual dirige o grupo internacional de pesquisa Intersexualidades.

A nível literário, é autora de mais de três dezenas de livros de poesia, teatro, ficção e literatura infantil, estando ainda representada em diversas antologias portuguesas e estrangeiras. Os seus livros estão publicados em países como Inglaterra, Brasil, França, Espanha, Suécia, Itália, Holanda, Colômbia, Venezuela, México e, brevemente, nos Estados Unidos da América

Entre as distinções que recebeu pela sua produção literária incluem-se o Prémio Literário Casino da Póvoa, em 2007, o Grande Prémio de Poesia da Associação Portuguesa de Escritores (APE), em 2008, o Prémio Rómulo de Carvalho/António Gedeão, em 2012, e já este ano, o Premio Internazionale Fondazione Roma: Ritratti di Poesia.