Alunos da FAUP vencem concurso de ideias para a reconstrução da Síria

A cidade de Alepo, na Síria foi o caso de estudo da proposta vencedora "Endless Future Project" de Giulia Gorgo, Alfredo De Luca, Marta Gayoso e Elena Guidetti, estudantes erasmus na FAUP em 2015-2016.

A cidade de Alepo foi o caso de estudo da proposta de Giulia Gorgo, Alfredo De Luca, Marta Gayoso e Elena Guidetti, estudantes Erasmus na FAUP.

Os estudantes Erasmus da Faculdade de Arquitectura (FAUP) Alfredo De Luca, Elena Guidetti, Giulia Gorgo e Marta Gayoso, oriundos de Itália e Espanha, venceram o Concurso Internacional “Syria: Post-War Housing, com uma proposta de reconstrução habitacional que tinha como caso de estudo a cidade de Alepo.

O Concurso Internacional de Ideias lançado pela plataforma matterbetter desafiou estudantes de arquitectura e jovens arquitectos a apresentar uma proposta de investigação para novos conceitos de habitação para a futura Síria do pós-guerra.

Das 245 propostas recebidas a concurso, o Júri destacou o projeto dos estudantes da FAUP, intitulado “Endless Future Project”, pela sua profunda análise das tipologias locais de habitação, pela reflexão que sustenta a transição entre o tecido urbano islâmico e as mais recentes construções, e pelo estudo detalhado dos materiais de construção propostos e sistemas de ventilação natural.

Alfredo De Luca, Elena Guidetti, Giulia Gorgo, italianos, e Marta Gayoso, oriunda de Espanha, frequentaram no ano letivo que agora termina o 4.º ano do Mestrado Integrado em Arquitetura da FAUP, ao abrigo do programa de mobilidade Erasmus.

Foram também premiadas as propostas “Spring From Debris” de Laura Serrano Romero, Marina Sánchez Guzmán, Martti Antonio Oliva Koskela, Emin Bekmezci (Espanha e Turquia), com o 2.º lugar, e “Back Home. Shards of Memories” de Valerio Croci, Vincenzo Demasi, Fabrizio Esposito, Roberta D’Agrosa, Costanza Galli, premiado com o 3.º lugar (Itália).

O Júri da competição foi constituído por Urko Sanchez, Dick van Gameren, Felix Madrazo, Riccardo Luca Conti, Laurens Bekemans, Rune Asholt, Cristina Cassandra Murphy e Daria Polozkova.

A guerra civil na Síria, iniciada em 2011, criou a maior crise de refugiados depois da II Guerra Mundial. Segundo dados do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR), mais de 4 milhões de pessoas terão abandonado o país e fugido para a Turquia, Líbano, Jordânia, Iraque e, mais recentemente, Europa.