Alexandre Quintanilha e Mário Cláudio encerram “Livres como Livros”

"Como nos redescobrimos na imaginação dos outros - a força da literatura" será o tema da intervenção e Alexandre Quintanilha.

De um lado estará Alexandre Quintanilha, um dos mais reputados cientistas portugueses e professor catedrático do Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar (ICBAS). Do outro, o escritor portuense Mário Cláudio. Do encontro entre os dois, marcado para esta terça-feira, dia 17 de dezembro, pelas 21h15, no Auditório da Biblioteca Municipal Almeida Garrett,  far-se-á a última sessão de “Livres como Livros”, o projeto que, ao longo do último ano, reuniu a Universidade do Porto e a Câmara Municipal do Porto num esforço conjunto para dinamizar as práticas de leitura na sociedade.

Nesta sessão integrada no subprograma “Livros da Minha Vida”, os participantes irão debater a força da literatura no mundo atual, à luz das  respetivas paixões literárias. Para tal, Mário Cláudio vai levar à Biblioteca Almeida Garrett uma análise da obra “Em busca do Tempo Perdido”, de Marcel Proust. Já Alexandre Quintanilha optará por desconstruir “como nos redescobrimos na imaginação dos outros – a força da literatura”.

A moderar a conversa estarão Isabel Pereira Leite e Isabel Morujão, comissárias desta iniciativa, juntamente com Maria Luísa Malato. As três comissárias serão, de esto ,as protagonistas da segunda parte da sessão, onde abordarão os percursos do projeto e farão um pequeno balanço da iniciativa.

Com acesso livre e gratuito, os interessados necessitam apenas de inscrição prévia através do e-mail bib.agarrett@cm-porto.pt.

Durante mais de um ano, cidade e a Universidade uniram-se em torno da discussão sobre a “arte de ser livro” e sobre os livros da vida de um conjunto alargado de figuras ligadas aos mais variados setores. Resultado de um protocolo de cooperação entre a U.Porto e a Câmara Municipal do Porto,  o projeto “Livres como Livros” procurou dinamizar as práticas de leitura na sociedade. Pela Biblioteca Municipal Almeida Garrett passaram nomes como Judite de Sousa, Richard Zimler, Luís Portela e Mónica Baldaque.