Alda Sousa discute Diretiva Europeia sobre Ensaios Clínicos no ISPUP

Alda Sousa, professora do Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar (ICBAS), está no Parlamento Europeu desde 2012 (Foto: DR).

Na próxima segunda-feira, dia 25 de novembro, a partir das 17 horas, o Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto (ISPUP) recebe a eurodeputada Alda Sousa (eleita pelo Bloco de Esquerda) para uma sessão de debate sobre a proposta da Comissão Europeia (CE) sobre ensaios clínicos de medicamentos para uso humano.

Alda Sousa, docente do Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar da Universidade do Porto (ICBAS) e efetiva no Parlamento Europeu (PE) desde 2012, tomou uma posição central no processo de discussão desta proposta da CE, ao assumir a figura de “relator-sombra” na análise do PE. O relator-sombra é o parlamentar responsável pelo acompanhamento da preparação e votação de um relatório para o qual foi nomeado um membro da comissão parlamentar de um grupo político europeu diferente, influenciando frequentemente o relatório final ao apresentar propostas e emendas.

Segundo o site do Bloco de Esquerda Internacional, a eurodeputada lutou pela introdução da obrigatoriedade de aprovação dos ensaios clínicos por parte das Comissões de Ética em respeito pelos princípios contidos na Declaração de Helsínquia (que define os princípios éticos para as pesquisas médicas em seres humanos), assim como pelo respeito e obrigatoriedade do consentimento informado e pela transparência dos resultados (incluindo a obrigatoriedade da sua publicação no portal europeu, mesmo quando inconclusivos).

Este relatório foi recentemente aprovado na Comissão do Ambiente, da Saúde Pública e da Segurança Alimentar (ENVI) do PE.

A entrada é livre.