Aiman Mussakhajayeva leva Música com a Caixa à FEUP

(foto: D.R.)

A violinista cazaque terá a companhia da Orquestra do Norte, dirigida pelo maestro titular José Ferreira Lobo. (Foto: DR)

O Auditório da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP) recebe esta quinta-feira, próximo dia 4 de junho, às 21h30, o segundo concerto do Ciclo de Música com a Caixa, uma iniciativa promovida pela Orquestra do Norte e pela Caixa Geral de Depósitos, em parceria com o Comissariado Cultural da FEUP.

De Este a Oeste é o tema deste concerto cujo programa inclui as obras “Nas Estepes da Ásia Central”, de Alexander Borodin, “Concerto para Violino e Orquestra, Op.35”, de Pyotr Ilyich Tchaikovsky, e “Espanha”, de Emmanuel Chabrier. A violinista Aiman Mussakajaieva é a solista convidada e a direção da Orquestra do Norte vai estar a cargo do seu maestro titular José Ferreira Lobo.

A entrada tem o custo de 5 euros para o público geral e de 2,5 euros para estudantes. Os bilhetes podem ser adquiridos no dia do concerto na Loja FEUP/bilheteira ( 9h30 – 13h00 / 14h00 – 17h00) ou uma hora e meia antes do início do espetáculo.

Mais informações através do e-mail ccultur@fe.up.pt.

Sobre Aiman Mussakhajayeva

O nome da Aiman Mussakhajayeva, Artista do Povo da República do Cazaquistão, é amplamente conhecido nacional e internacionalmente, sendo uma das representantes mais brilhantes da escola de violino do seu país. Graduada no Conservatório Tchaikovsky (Moscovo), tem um pensamento artístico amplo, plena absorção na música, a aspiração à perfeição, espelhados em inúmeros prémios internacionais.

A sua técnica, profundo conhecimento e compreensão de diferentes estilos, permitem-lhe lidar com as obras de violino mais difíceis e executá-las nas melhores salas de concerto do mundo, abrangendo o seu reportório composições de Bach, Mozart, Haydn, Beethoven, Paganini, Tchaikovsky, Sibelius, etc. Em 1992, tornou-se fundadora e Diretora da Orquestra de Câmara do Estado “Academia de Soloists” com a qual se tem apresentado como solista em toda a Rússia, Estados Unidos, Japão, Alemanha, Itália e Áustria. É também professora nos Conservatórios de Música de Moscovo, Almaty, Astana, e Bishkek, com vários alunos premiados em competições internacionais. Em 1998 realizou o sonho de abrir e dirigir a Academia Nacional de Música do Cazaquistão, em Astana. Tem várias distinções por este trabalho, sendo a mais recente de 2014 em que lhe foi atribuído o título de “Herói do Trabalho da República do Cazaquistão” pelas realizações de destaque no desenvolvimento económico, social e humano do país.