Agenda “em tempo real” vale prémio a alumni da U.Porto

Luís Gomes e Filipe Sousa venceram pelo segundo ano consecutivo a categoria "University Challenge" da ESNC.

Chama-se GeoAgenda e nasceu com o objetivo de colmatar as lacunas das agendas eletrónicas e físicas atuais. Os criadores da ideia são Luís Gomes e Filipe Sousa, dois antigos estudantes da Faculdade de Engenharia da U.Porto (FEUP) que, graças a esta invenção, venceram pelo segundo ano consecutivo a categoria “University Challenge” da European Satellite Navigation Competition (ESNC), a maior competição internacional na área da navegação por satélite.

“Quantas vezes já nos aconteceu apontar algo na agenda e, mesmo assim, acabamos por nos lembrar após a data correta, ou no local errado?”, pergunta Filipe Sousa. É para resolver este tipo de problemas que a GeoAgenda está desenhada, usando para tal um sistema inovador de geolocalização e de alertas. “Por exemplo, se colocamos na agenda ‘comprar leite’, será efetuada uma correspondência com supermercados, de modo a que, quando passarmos perto de um, a ferramenta notifique o utilizador no tempo e lugar certo”, explica o empreendedor.

A GeoAgenda permite também criar reuniões em que os intervenientes tenham acesso a dados em tempo real tais como o tempo que demora cada interveniente a chegar ao encontro. Na opinião dos inventores, esse tipo de informação permite uma maior eficiência e uma melhor gestão de tempo.

Os dois alumni da FEUP  já haviam sido reconhecidos na edição de 2012 do ESNC com a tecnologia “Access ON”. Agora, voltaram a ver o seu trabalho premiado na mesma categoria “University Challenge” e salientam o apoio da Universidade do Porto, através do gabinete UPIN – Universidade do Porto Inovação. “O bom acompanhamento ao longo desta candidatura fez-nos pensar sempre mais além. Tanto a nível académico como a nível de apoios à candidatura, a U.Porto tem desempenhado um papel importante nas nossas vidas”, explica Filipe.

Ambos os investigadores olham para este prémio como um reconhecimento do seu trabalho e empenho ao longo dos anos. “É uma honra voltarmos a ser distinguidos”, dizem, reconhecendo também os riscos e bloqueios habituais quando se quer apostar em ideias inovadoras. Os próximos passos da dupla passarão por continuar a desenvolver e melhorar a GeoAgenda: “Os próximos passos passam pela aquisição de servidores e desenvolvimento e implementação da aplicação. Depois temos uma fase destinada aos bugs reports e, por fim, os últimos ajustes antes de colocar a tecnologia à venda”, conta Filipe. Este último passo será também acompanhado por campanhas de marketing.

Além disso, Filipe Sousa diz estar a ser considerada a passagem por uma incubadora que lhes permitirá consolidar a criação da empresa Outcapsa “devido ao acompanhamento e ao know-how associado, que resultará numa maior taxa de sucesso”, refere.

A edição deste ano da ESNC recebeu um total de 413 candidaturas. O grande vencedor da 10ª edição foi o projeto “KINEXON: Precise Localisation and Monitoring for Sports and Healthcare” de Oliver Trinchera e Alexander Hüttenbrink.