Estudantes da FMUP levam Medicina ao Marco de Canaveses

Iniciativa tem como objetivo aproximar a população dos estudantes de Medicina.

Esta sexta e sábado (27 e 28 de setembro), a Associação de Estudantes da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (AEFMUP) vai promover a saúde e a qualidade de vida junto da comunidade do Marco de Canaveses através da realização de rastreios médicos abertos a toda a comunidade.

A iniciativa, denominada “Medicina vai ao Marco”, pretende “facultar diversas ações de índole médica à população que se encontra à margem dos grandes centros urbanos, onde geralmente o acesso a cuidados de saúde e ações de prevenção médica é mais reduzido”, explica a organização.

Ao longo do período em que decorre a atividade serão efetuados rastreios de diabetes, de hipertensão e de nutrição. Estas atividades dirigem-se à população em geral e têm como objetivo o despiste de problemas de índole cardiovascular.

Simultaneamente, serão realizados testes de HIV e ações de educação na área da saúde reprodutiva. Contando com o apoio da Abraço, estas atividades dirigem-se a uma população mais jovem e permitirão abordar temas como a prevenção das doenças sexualmente transmissíveis, a forma de colocar corretamente o preservativo e mitos relativos à transmissão do HIV, por exemplo.

Através da colaboração com o Instituto Português de Sangue e Transplantação, serão realizadas ações de sensibilização para a promoção da doação de sangue. Para isso, estará presente uma unidade móvel, onde serão recolhidas as dádivas de todos os interessados.

Este ano, pela primeira vez, os estudantes da FMUP vão também criar um pequeno “Hospital dos Pequeninos” no interior, possibilitando às crianças com idades entre os 3 e os 5 anos, dessa área geográfica, o contacto com os “senhores doutores”. “Através da montagem de um mini-hospital com ambiente propício e direcionado à faixa etária em questão, pretende-se ilustrar o mundo hospitalar como uma atmosfera acolhedora baseada na solidariedade e entreajuda, que não é necessário temer”, explica Inês Pessanha, estudante da FMUP e membro da organização do evento.

Recorde-se que não é a primeira vez que a AEFMUP se dedica à realização de atividades dirigidas à comunidade. Entre os projetos passados incluem-se o “Hospital dos Pequeninos”, rastreios diversos e celebrações de dias temáticos (como o Dia Internacional da Mulher e o Dia Mundial da Luta Contra a SIDA) que têm conseguido aproximar a população dos estudantes de Medicina.