“A Personalidade Multifacetada” de Hernâni Monteiro revista na FMUP

Hernâni Monteiro nasceu  em 1891, no Porto.

PHernâni Monteiro nasceu em 1891, no Porto.

No seguimento do ciclo de conferências integrado na Homenagem a uma Figura Eminente da Universidade do Porto 2014, realiza-se no próximo dia 26 de março (quinta-feira), na Aula Magna da Faculdade de Medicina da U.Porto (FMUP), o Colóquio “A Personalidade Multifacetada de Hernâni Bastos Monteiro”.

“Professor universitário, pedagogo, cientista, historiador da Medicina, cultor de Teatro, de Música e da Língua Portuguesa, Hernâni Bastos Monteiro possuía uma cultura médica e literária excecionais, grande erudição e um apurado sentido estético”, explica Amélia Ricon Ferraz, diretora do Museu da História da Medicina da FMUP, comissária da iniciativa “Figura Eminente da U.Porto 2014” e palestrante deste Colóquio.

Entre os conferencistas estão ainda Levi Guerra (professor catedrático jubilado da FMUP), José Manuel Amarante (professor catedrático e diretor do Departamento de Cirurgia da FMUP), Isabel Ramos (professora catedrática e diretora do Serviço de Imagiologia Médica da FMUP) e Carolina Negreiros (antigo elemento do Teatro Universitário do Porto).

A Personalidade Multifacetada de Hernâni Bastos Monteiro é abordada nas seguintes intervenções: “Que me disse o Professor Hernâni Monteiro?”; “Hernâni Monteiro: a visão de um cirurgião”; O Professor Hernâni Monteiro e a Radiologia”; Hernâni Bastos Monteiro e os Estudos Médico-Históricos” e “Hernâni Monteiro, Mestre no apoio à Cultura e Juventude”.

A entrada é livre.

Sobre Hernâni Monteiro

Histórico professor de Anatomia da Faculdade de Medicina da U.Porto e um dos fundadores do Hospital São João (HSJ), Hernâni Monteiro (1891-1963), foi o responsável pela primeira linfangiografia mundial, uma visualização por raios X das vias e dos gânglios linfáticos. Dirigiu ainda o Instituto de Anatomia (1947-1961) e o Centro de Estudos de Medicina Experimental da Faculdade de Medicina da U.Porto e foi Presidente da Associação Médica Lusitana. Fora do meio académico e científico, criou, em 1948, o Teatro Universitário Clássico do Porto e, entre 1951 e 1954, foi Vereador da Cultura na Câmara Municipal do Porto. Ao longo da sua vida, recebeu várias distinções como o Grau de Cavaleiro da Legião de Honra pelo Governo francês (1957)  ou as insígnias de Grande Oficial da Ordem de Administração Pública (1955) e da Ordem de Santiago de Espada (1961).