À descoberta das vocações na maior Universidade Júnior de sempre

Aos 12 anos, Rodrigo Moreira encontrou na U.Jr. 2019 “uma maneira diferente de aproveitar as férias”. (Foto: U.Porto)

Aos 12 anos, Rodrigo Moreira podia estar a gozar as férias de verão na praia ou a brincar com os amigos. Em vez disso, encontramo-lo a experimentar moldes dentários no laboratório pré-clínico da Faculdade de Medicina Dentária da Universidade do Porto. Com o 6.º ano recém-concluído, este dentista de palmo e meio integra uma das primeiras turmas do “Experimenta no Verão”, o programa da Universidade Júnior (U.Jr.) especialmente destinado a alunos do 5.º e do 6.º ano de escolaridade.

Empenhado, curioso e “feliz” com a sua primeira experiência no maior programa nacional de iniciação ao ambiente universitário para os estudantes do ensino básico (2.º e 3.º ciclos) e secundário, Rodrigo encontrou na U.Jr. 2019 o interesse de “um dia vir a ser dentista”, naquela que diz ser “uma maneira diferente de aproveitar as férias”, assim como a oportunidade de alargar os seus conhecimentos em várias áreas do saber.

Com o auxílio de dois monitores, Rodrigo e os restantes 14 alunos por turma são levados para um cenário de trabalho o mais próximo possível da realidade. Nesta, como em todas as outras atividades concebidas por professores, investigadores e estudantes das faculdades e centros de investigação da U.Porto, os participantes podem testar ou encontrar as suas vocações e, quem sabe, encontrar uma área de interesse para o futuro.

Augusto Santos, na atividade de Engenharia Química, na FEUP (Foto: U.Porto)

Um pouco mais velho, Augusto Santos, com 14 anos, terminou recentemente o 9.º ano e admite que a experiência na Universidade Júnior “facilita no sentido de conseguir limar algumas indecisões na escolha do curso” que pretende seguir.

Assim como o Rodrigo, ao invés de ficar a descansar até mais tarde, optou por continuar os estudos no verão, onde acredita que tirará “bom proveito a nível de conhecimento no final desta experiência”.

Um verão de descobertas

A maior Universidade Júnior de sempre arrancou no passado dia 1 de julho com mais de 7500 jovens inscritos para participar em mais de 175 atividades concebidas de forma a experimentarem as diferentes áreas do conhecimento e, possivelmente, testar as suas vocações futuras.

Nesta passagem precoce pelas salas e centros de investigação da U.Porto, os “Juniores” têm oportunidade de experimentar, de uma forma informal e descontraída, diferentes áreas do saber, desde a ciência, às artes, línguas, desporto, entre outros. Uma oportunidade para conhecer de perto a anatomia do corpo humano, saber como se programa um videojogo, aprender japonês ou latim, construir casas ao estilo minecraft, fazer uma escultura, explorar as lendas da cidade do Porto, saber mais sobre os métodos para controlar uma fuga laboratorial, entre muitas outras atividades a decorrer durante o mês de julho e na primeira semana de setembro,

A partir de protocolos estabelecidos com mais de 45 municípios, a “Universidade Júnior” atrai participantes de todo o país, desde Caminha a Albufeira, incluindo Funchal e Ponta Delgada. A estes juntam-se participantes vindos da Alemanha, Angola, Brasil, Canadá, Dubai, Finlândia, ou Suécia, que escolhem aproveitar as férias de verão na U.Porto.

Desde o seu arranque em 2005, a “Universidade Júnior” já contou com a participação de mais de 65 mil jovens, assumindo-se como o maior programa de iniciação ao ambiente universitário de Portugal.