40 anos de Psicologia na U.Porto celebrados com ciclo de diálogos

No âmbito das comemorações dos 40 anos de Psicologia na Universidade do Porto, o Mestrado Integrado em Psicologia (MIPSI) da Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade do Porto (FPCEUP) organiza, ao longo dos próximos meses, um ciclo de sessões relativas às suas áreas de especialidade.

Estas sessões – abertas ao público – pretendem criar um espaço para conversa sobre o passado de cada um dos participantes vivido na FPCEUP, em termos de importância e contributos do curso/área na sua vida pessoal e profissional. Por outro lado, pretende-se também perspetivar o futuro, enfatizando os desafios que se colocam à Psicologia e aos Psicólogos na respetiva área de especialização e de que forma o MIPSI pode contribuir para tal. Haverá ainda espaço para debater as saídas profissionais em cada uma das áreas.

A primeira sessão decorre a 7 de fevereiro e será dedicada Psicologia do Comportamento Desviante e da Justiça. Para falar deste temaestão alguns especialistas na área, nomeadamente Hernâni Vieira (diretor do Estabelecimento Prisional de Santa Cruz do Bispo), Catarina Ribeiro (professora da Universidade Católica Portuguesa (Porto) e psicóloga forense do Instituto Nacional de Medicina Legal), José Queiróz, (diretor executivo da Agência Piaget para o Desenvolvimento) e Susana Cardoso (psicóloga e coordenadora da CTPP – Comunidade Terapêutica da Ponte da Pedra, DICAD – Divisão para Intervenção no Comportamentos Aditivos e Dependências, ARS Norte).

As restantes sessões de diálogos terão como temas a Psicologia Clínica e da Saúde (7 de março), a Intervenção Psicológica, Educação e Desenvolvimento Humano (11 de abril), Psicologia Clínica e da Saúde e a Psicologia das Organizações, Social e do Trabalho (2 de maio).

O Mestrado Integrado em Psicologia da FPCEUP tem as suas origens no Curso Superior de Psicologia na Universidade do Porto, constituído formalmente através da publicação do Decreto-lei 12/77 de 20 de janeiro de 1977. Inicialmente integrada na Faculdade de Letras, a formação em Psicologia ganhou autonomia em 1980, passando então a integrar a oferta formativa da recém-criada FPCEUP.  Já no século XXI, a licenciatura em Psicologia daria lugar ao mestrado Integrado em Psicologia, estabelecido no quadro das alterações introduzidas pelo Processo de Bolonha.